O sonho de ser mãe

O sonho de ser mãe

Gostaria de deixar uma advertência a nossas queridas mulheres, pacientes ou não, com a experiência de quem tem muitos anos de formada, especialista em ginecologia e obstetrícia, com curso de Infertilidade no John Hopkings Hospital (um dos maiores centros de referência médica internacional), exatamente porque torço junto com vocês, por uma gestação feliz, com baixo risco e um lindo bebezinho na família!

Está acontecendo um fenômeno muito especial e preocupante no Brasil nas últimas décadas, devido a vários fatores, especialmente o advento da pílula anticoncepcional e a “liberação sexual da mulher”, após os anos 60. Semelhante aos países desenvolvidos, a natalidade está diminuindo cada vez mais. Na décadas 1950 1960, a média de filhos por casal era de 4 a 6, agora é de 1 a 2, sendo que antigamente não existia a tecnologia de agora que facilita muito a vida: fralda descartável, microondas, e muitas máquinas para facilitar o trabalho doméstico, carro na porta, pelo menos ônibus, supermercados com tudo pronto! Os países desenvolvidos estão oferecendo incentivos econômicos para as mulheres que engravidam: 4 a 5 mil dólares por cada filho que nasce, pois estão percebendo os problemas futuros com uma população que envelhece cada vez mais, pois pela mesma tecnologia também as pessoas vivem mais: A força produtiva e trabalhadora vai diminuindo, a medicina é cada vez mais cara, e muitos outros problemas para manter a pirâmide invertida.

Também por diferentes motivos, outras prioridades da mulher – profissão, necessidade de trabalhar, de se realizar como pessoa… a mulher acaba casando mais tarde, engravida mais tarde, às vezes perto dos 40 anos ou mais, tem, quando tem, o segundo filho muito tarde. Tudo isto significa risco, dificuldade, a medicina é mais difícil e mais cara, e muitas vezes a mulher de idade mais avançada para engravidar aos 38, 40 ou mais anos, época em que decidiu por fim ter filhos, gasta o que tem e que não tem por ter um filho que nem sempre as técnicas modernas de inseminação e fertilização podem garantir. Infelizmente a idade biológica não acompanha as mudanças sociais e culturais e a melhor idade para engravidar ainda seria em torno dos 20 aos 35 anos, depois disto, começam os riscos.

Portanto, aconselho a todas nossas queridas mulheres a pensar em engravidar mais cedo!!! Mas, se para quem estiver lendo já for tarde, a receberemos cordialmente e de braços abertos para fazer o que for necessário e ajudá-la a realizar seu sonho de ser mãe!

Grande abraço,

Dra Natália Zambrano Barnes
Ginecologista – Obstetra

Leave a Reply

Your email address will not be published.