Medicina quântica, fisioquântica ou biofísica aplicada à medicina

Medicina quântica, fisioquântica ou biofísica aplicada à medicina

Medicina Quântica, Fisioquântica ou Biofísica aplicada à Medicina

 A partir da descoberta de que o nosso cérebro emite ondas  em determinada frequencia realizada pelo Dr Halbe, prêmio Nobel de medicina em 1949, a física moderna propõe um novo enfoque biológico sobre a matéria, na qual a física (energia) interage com a química ( bioquímica e biologia -organelas/células e órgãos…) e seus processos de doença e cura. Assim passamos a entender o organismo humano como um complexo sistema multifrequencial interligado, físico e químico, que se mantém  harmonizados quando equilibrados entre si. Quando desequilibrados, desencadeiam doença em seus diferentes níveis: energético (Frequêncial / Emocional) , bioquímico (Funcional) e orgânico ( órgão ou sistema).

A medicina quântica é um método de informação e regeneração, que consiste em inserir frequências (mensagens) de minerais, vitaminas, aminoácidos, hormônios, etc., que são capazes de ampliar, modular, induzir e emitir informações na regeneração de órgãos doentes. Surgiu em pesquisa conjunta entre um grupo de pesquisadores alemães e russos.

Moduladores e Indutores frequenciais

São harmonizadores de informações biofísicas (vibracionais) da célula. Eles ressonam numa frequência determinada  (estudada para cada órgão) acelerando a bioreceptividade celular e estimulando os campos eletromagnéticos das membranas celulares, ou seja, códigos e chaves de memórias celulares inativas. È COMO PREPARAR O TERRENO DA INFORMAÇÃO PARA QUE A FUNÇÃO DA CÉLULA SEJA OBEDECIDA.

E= m.V2 – Einstein, século XX. Matéria e Energia são a mesma coisa, dependendo em que velocidade elas vibram – terão uma manifestação diferente.

Galileu Galilei – Séc XV, em suas pesquisas com Pêndulos, 1602, descobriu que a ressonância é a tendência de amplificação de determinadas frequências semelhantes ao eco. A  ressonância faz com que pequenos estímulos alterem grandes conjuntos, desde que estes estímulos estejam em ressonância de freqüência de ondas entre si. Ou seja, em termos biofisiológicos e energéticos em organismo biológicos através de sinais sutis, em ressonância com o organismo biológico em questão, ordenando o seu sistema biológico.

Assim, o aspecto biofísico precede o bioquímico e gera efeitos no mundo biológico.

As toxinas ambientais / alimentares / mentais, etc, fazem aflorar arquétipos patológicos, ao promover uma desordem celular por alterar essas memórias ou receitas; A MENSAGEM , A INFORMAÇÃO SE PERDE.

Ex: quando uma célula está em desordem, ela pode perder a informação de como captar determinado nutriente da alimentação. Ao reordenarmos este processo, promovemos a melhora do quadro. Portanto, ao conseguirmos este terreno biológico que se encontra em fase desordenada, o equilibramos, fazendo-o ressonar em sua freqüência original (ideal).

A essência vibracional age por efeito magneto elétrico. Cada célula possui em sua membrana, um receptor (“antena”) captando a informação.

Dependendo da freqüência da essência vibracional, as células que possuem freqüência idêntica serão as que vão receber a informação. A ação não é bioquímica e sim biofísica no campo vibracional.

Existe um padrão de freqüência em cada essência vibracional, capaz de influenciar o ÓRGÃO EM SUA respectiva necessidade.

Oligoterapia:  São estes oligoelementos que a prática Ortomolecular incorpora como parte da terapêutica.

Antes, não havia preocupação com o estado nutricional da célula, apenas com os grandes tipos de alimentos como carboidratos, proteínas, para definir o indivíduo como BEM-NUTRIDO OU MAL-NUTRIDO.

No século XIX, Gabriel Bertrand (do Instituto Pasteur de Paris) e Jackes Menetrier, demonstraram a importância  dos minerais encontrados em ÍNFIMAS quantidades nos organismos vivos, apresentando o papel de biocatalisadores das reações enzimáticas – chamando-os de Oligoelementos em 1932. Foi neste ano que Menetriér desenvolveu o Tese das Diáteses, comprovando que o uso de Oligoelementos corrigiu o terreno biológico impedindo o aparecimento de doenças em sua forma ocasional. Foi idealizador da “Medicina” das funções”, com a proposta inovadora na época de tratar o paciente num estado entre a saúde e a doença, ou seja, no nível funcional. Estes Oligoelementos atuam da seguinte forma:

– Regulando o terreno biológico / Promovendo o estímulo magneto-elétrico / Aumentado a bioreceptividade celular / Repondo as informações de matriz extracelular / Ajudando o sistema imunológico em seu programa de auto-cura .

Um terreno biológico preparado consegue se defender de agentes patógenos e das condições do meio. HOJE, A MEDICINA ENTENDE CADA VEZ MAIS QUE A CÉLULA DEVE ESTAR NUTRIDA PARA TER TODAS AS SUAS FUNÇÕES OTIMIZADAS.

Saímos do conceito do básico para o ser humano sobreviver e entramos no conceito do ótimo para o ser humano viver mais e melhor.

A medicina Integral, tal como a medicina anti homotóxica (Heel), a chinesa, a acupuntura ou a homeopatia tem esta visão mais integral do ser humano, entendendo a a doença como DESEQUILÍBRIO.

A Medicina Vibracional descreve estas fases através das diástases:

Diáteses:

Segundo Jackes Menetriér, um médico francês, que em 1953 publicou um conjunto da características que definem o perfil biofísico, aspectos físicos demonstrados pelo paciente no momento da consulta.

Também chamada de Síndrome Reativa por André Deuapauy. Na diástase ocorre transição entre um estado de saúde e um estado de doença. É na disfunção orgânica são afloramentos de arquétipos patológicos antes em nossa bioreceptividade. Um indivíduo saudável não tem desvio da neutralidade, seu ph deve ser em torno de 7,2 a sua frequencia em 22. Qualquer desvio, indica perda do equilíbrio do organismo da sua condução natural ou bloquear informações arquetípicas de doenças, mostrando-se como sinais e sintomas de fácil percepção. É o primeiro estágio de uma doença – seria a pré-doença.

Diátese I:

“Alérgico” – Verifique  as características com as quais você se identifica:

Características Físicas: Magro / Jovem / Agitado / Apressado / Otimista / Eufórico / Prefere a noite.

Características Psicológicas: Idealista / Afetivo / Nervoso / Agressivo / Otimista / Dinâmico / / Explosivo / Não guarda Rancor

Expressão: Reage violentamente contra todas as agressões tóxicas / Fica muito Feliz / Muito Triste / Muito Gripado, etc…

Sinais e Sintomas: Enxaquecas periódicas / Alergias / Dores diversas / Palpitações / Nó no peito / Gastrites / Alterações Intestinais inflamatórias / Problemas hepato-biliares / Gota / Problema de micção / Hipertiroidismo / Excesso de menstruação ou menstruação dolorosa / Hemorroidas / Rinite / Bronquite / Eczema / Insônia / Lombalgias / Vômitos / Unha quebradiça / Queda de cabelo.

Diátese II:

“ Hipostênico” – verifique  as características com as quais você se identifica:

Características Físicas: tendência a Obesidade e lentidão do metabolismo celular.

Características Psicológicas: Calmo / Ponderado / metódico / Pessimista / Organizado / Não gosta de imprevistos / Fica mais cansado ao longo do dia e gosta de descansar / Acorda bem / Dificuldade de concentração nos estudos / Fadiga / Memória fraca / frouxidão ligamentar.

Diátese III:

“ Distônico” – Evolução da Diástase I

Características: Alternância de humor entre eufórico ou ansioso e depressivo ou melancólico /  Mais próximo de doença irreversível.

Sinais e Sintomas: Pertubações circulatórias / Varizes / Hemorroidas / Flebite / Doenças Cárdio Circulatórias / Distúrbios renais / Edema dos MMII / Distúrbios Digestivos / Cefaleia Occiptal

(dor de cabeça na nuca) / Hipertensão Arterial / Artrose degenerativa / Gota / Diabetes / Vertigens / Asma e Rinite não alérgica / Disfagia Funcional / Colopatia / Urticária Crônica / Líquen / Eczema Crônico.

Sinais Laboratoriais: Ureia / Colesterol / Triglicérides / Glicemia / Enzimas digestivas / Alcalose / Anemias.

Diátese IV:

Evolução da Diástase II – Fase da doença instalada

Características: Apatia / Adinâmica / Falta de Vitalidade / Ausência de defesa Imunológica / desejos (auto) destrutivos/ diminuição da memória / Alteração do sono / perda de apetite sexual.

Sinais e  Sintomas: Alterações importantes de peso / reumatismo / Síndrome do Pânico / Perda de interesse pela vida / Doenças virais / Câncer / Estados depressivos / Reto colite / Leucemia / Envelhecimento prematuro / Poliartrite / Deficiência imunológica.

Diátese V:

Desequilíbrio geral – Alteração endócrina ou hipófise-suprarenal.

Principais Características: Alterações do peso ou da glicemia / Alteração do ciclo menstrual ou da próstata / Intolerâncias Alimentares.

Sinais e Sintomas: Queda súbita de energia / Astenia / Fome irregular / Diminuição da potencia sexual / Síndromes prostáticas / Queda de cabelo / Unhas fracas / Acne e intolerância alimentar.

Estas diáteses serão usadas para personalizar seu tratamento, corrigindo  a informação (a física) da célula.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.